iconBR DE EN CN ES RU
Image
Icon
| 28. junho 2022

Por problemas financeiros, Rensga fará reestruturação de equipe, diz site

A organização Rensga eSports, uma das equipes do Campeonato Brasileiro de League of Legends, o CBLOL, vai mudar quase que o seu elenco inteiro, mexendo em quatro jogadores em sua equipe devido a dificuldades financeiras envolvendo o seu principal patrocinador, a empresa de mercado de criptomoedas ‘BitPreço’, segundo informou o portal MGG Brasil, através do renomado jornalista Luis Santana.

Segundo Luis, fontes disseram à MGG Brasil que o mid laner Bruno “Goku” Miyaguchi e o jungler Gustavo “Minerva” Queiroz já optaram por deixar a Rensga (informação que foi confirmada por ambos há poucas horas atrás) e não jogarão mais nenhuma partida do CBLOL para a equipe de Goiania, enquanto a dupla da Coréia do Sul, Shin “Trap” Seung-min e Kim “Mocha” Tae-gyeom permanecerão por um pouco mais de tempo e jogarão suas últimas partidas pela organização neste final de semana.

rensga jogadores

Trap e Mocha, dois jogadores da Coréia do Sul, não farão mais parte da equipe por conta de problemas financeiros. (Imagem: Reprodução/ Rensga BitPreço Esports)

A Rensga também deve manter o atirador brasileiro Yudi “NinjaKiwi” Miyashiro e preencherá o resto da sua equipe com jogadores do seu elenco de Academy, ainda de acordo com Luis Santana do MGG Brasil. A organização não tem planos de contratar nenhum jogador para o time principal, apesar de haver boatos de que a equipe irá trazer Yuki, da reserva do Academy da INTZ, mas apenas para encontrar substitutos para o elenco da academia.

Por conta de uma queda gigantesca no mercado de criptomoedas, que vem caindo exponencialmente ao longo das últimas semanas e o valor do Bitcoin sozinho caiu mais de 60% nos últimos meses, o que poderia ter afetado um dos patrocinadores da Rensga, BitPreço, as mudanças ocorreram.

Rensga emite comunicado, mas não fala sobre dificuldades financeiras

Após a matéria ter sido publicada, a Rensga divulgou um comunicado oficial através da imprensa. A organização brasileira não mencionou o BitPreço ou as dificuldades financeiras relatadas, apenas informou que estaria em processo de reestruturação da equipe.

rensgaa

Rensga está no cenário de League of Legends desde os meados de 2019, quando comprou vaga da Operation Kino no Circuito Desafiante. (Imagem: Reprodução/Rensga BitPreço Esports)

“O movimento faz parte de uma reestruturação da empresa que gerencia a equipe que envolve a chegada de novos investidores e o desenvolvimento de projetos em frentes ainda não exploradas pelos sócios”, disse Rensga. “A Rensga é uma empresa forte e, apesar da pouca idade, posiciona-se com credibilidade em um mercado que, além de permitir diversas possibilidades de inovação e novos negócios, está passando por rápido desenvolvimento.”

Rensga está na parte de baixo da tabela de classificação na primeira divisão do CBLOL ao lado da INTZ com apenas uma vitória e cinco derrotas.