iconBR DE EN CN ES RU
Image
Icon
Jonathan | 24. setembro 2022

Ocelote renuncia seu cargo de CEO da G2 Esports

Carlos Rodriguez deixou o cargo de CEO da G2 Esports, anunciou a empresa hoje. Rodriguez, mais conhecido como ”Ocelote”, foi colocado em licença de oito semanas no início desta semana depois que ele foi visto festejando com o suposto misógino e traficante de pessoas, Andrew Tate em um vídeo postado no Twitter. Hoje, ele se separou completamente da empresa. Onde então a G2 agora se encontra sem CEO no mercado de Esports.

Video sobre a sua saída

Algumas das palavras do EX-CEO da G2:

“Assumo total responsabilidade por tudo o que aconteceu nos últimos dias”, disse Ocelote no vídeo. “E acredite em mim quando digo que me sinto fodidamente destruído por isso.”

Rodriguez inicialmente começou sua associação com Tate, uma figura controversa em espaços online e de mídia social por suas opiniões sobre mulheres, supostos golpes e investigações criminais que enfrentou. Depois que os fãs do G2 e outras figuras do esports notaram Tate estava ao lado do Ocelote, no vídeo inicial divulgado na semana passada, o CEO do G2 disse que “ninguém pode controlar minhas amizades” e que ele pode “festejar com quem ele quiser”

Algo que sabemos que não funciona assim quando você assume um cargo que pode colocar o trabalho de muitas pessoas em risco.

Sobre a situação no geral

Ocelote, foi o CEO fundador da G2 desde a sua criação em 2015. A empresa foi inicialmente criada com foco em League of Legends como o coração dos esports e desde então se expandiu para uma variedade de jogos competitivos em todo o espaço. A organização apresenta várias equipes femininas para jogos como League of Legends e VALORANT. E foi algo que pesou MUITO, pois é totalmente contraditório ter contato com Tate, já que a ORG não representa nada disso.

Rodriguez, mais conhecido como Ocelote, imediatamente sentiu as consequências de suas ações e palavras. Além de sua suspensão e eventual renúncia de um cargo que ocupou por quase uma década, a associação de Rodriguez com Tate custaria ao G2 a chance de competir em qualquer liga VALORANT de franquia em 2023. E que foi totalmente confirmado com a ausência do time que já estava quase pronto fora das franquias do EMEA.

Não está claro se outras equipes da G2 provavelmente serão afetadas drasticamente pelas ações do Ocelote, a estimada equipe de League of Legends da organização deve competir no Campeonato Mundial no próximo mês e que com certeza será muito julgada pelas ações do seu EX-CEO já que foi tudo muito repentino.