iconBR DE EN CN ES RU
Image
Icon
Jonathan | 10. janeiro 2022

LoL: Notas de Atualização 12.1 – Gangplank

Nosso terror dos doze mares sempre foi uma escolha para os topos sempre muito específica, pois para você conseguir exercer o máximo do campeão você precisa no mínimo de um tempo de experiência com ele, para poder ter disponível essa escolha no competitivo. Como é um campeão que necessita desse tempo, sempre jogadores que têm mais contato com ele ou em match ups específicas o Gangplank começa a aparecer. E com mudanças no seu ‘’Q’’ Negociar e adição da runa primeiro ataque nesta temporada de 2022, talvez ele volte a ser uma prioridade entre os topos no competitivo. 

Gangplank 4

Skin Gangplank Soldadinho de Chumbo em League of Legends (Imagem: Riot Games)

O Gangplank é um caso bem diferente, ele teve um ano bem estranho. Pensando que, ele tinha de tudo para ser uma escolha muito competitiva durante o ano com esse meta que teve em 2021, muitos especialistas comentavam que ele iria aparecer no MSI e no Mundial de 2021 e ele aparecia até, mas bem menos do que era previsto, assim tendo uma taxa de escolha bem pequena comparada aos outros topos do meta. por isso acabou sendo um ano bem estranho para ele competitivamente. 

Falando em filas ranqueadas, você tem que ser um main GP mesmo para poder abusar do campeão, caso você não tenha experiência suficiente com ele, é melhor você ir no seguro. Mas para competitivo o Gangplank é outra história ele sempre é uma escolha que precisa ser levada em consideração, por que ele é uma escolha que consegue jogar na ‘’weak side’’ muito bem, pois consegue jogar sem tomar dives do topo e selva inimigos juntos, e quando é divado tem a sua ultimate ‘’R’’ barragem de canhão para cobrar e conseguir algum abate em troca com seus inimigos e tem a mecânica também da laranja, no seu ‘’W’’ para sair de qualquer tipo de controle de grupo, é um campeão muito seguro pensando nessa forma de jogar. 

Gangplank 14

Skin Gangplank Curtindo o verão em League of Legends (Imagem: Riot Games)

Então, o valor que ele trás para o competitivo é gigantesco, pois com uma partida tranquila e controla, ele com certeza vai conseguir abusar do seu ‘’E’’ Barril de Pólvora muito mais, então essa mudança do GP é pequeno para a fila ranqueada, mas muito relevante para o competitivo, pensando que quase sempre ele pode se encaixar no meta do competitivo. O que trava o GP de ser um campeão prioridade em escolhas no competitivo é como a velocidade do jogo é jogada e também em uma build específica para o campeão, a Riot vem a muito tempo ‘’lançar’’ uma build que se encaixe e seja meta para o terror dos mares. 

Leia também: LoL: Melhores escolhas na Pré-Temporada: Viktor

A mudança de custo no seu ‘’Q’’ Negociar de 5 de manas em todos os níveis de 65-40 para 60 a 35, é algo que faz com que ele abuse muito mais de uma habilidade que de ouro para ele durante a fase de rotas, e também o tempo de recarga foi diminuído para 4,5 segundos em todos os níveis, assim fazendo que você consiga abusar da habilidade mais rápido com um custo de mana menor em todos os níveis dela. 

Gostou da matéria? Então siga o Fragster no Twitter e fique por dentro de tudo do mundo de League of Legends!