iconBR DE EN CN ES RU
Image
Icon
Felipe | 16. maio 2022

CS:GO – Show da Imperial e derrota da FURIA

Tivemos hoje novamente mais duas partidas brasileiras, onde a FURIA fez um jogo fraco contra a NIP e a Imperial deu um verdadeiro show de CS:GO. Vamos aos detalhes de cada partida!

FURIA cai perante aos ninjas

kascerato furia major cs:go

Imagem: PGL

a NIP conseguiu a vitória sob a FURIA na manhã desta segunda-feira, classificando-se para os playoffs na próxima etapa do major. O placar final ficou em 2-0, com os suecos vencendo os dois primeiros mapas, com destaque para Plopski e es3tag. Agora a FURIA vai para o tudo ou nada, se ganhar se classifica, e se perder é desqualificada do campeonato de CS:GO. Sua próxima partida será amanhã, terça (17) às 10:45.

Atropelo na NUKE

A NUKE foi o mapa de escolha da FURIA, que começou do lado mais fraco, de TR. Por mais que a escolha tenha sido brasileira, foram os jogadores da NIP que mostraram jogo, simplesmente atropelando os jogadores da FURIA. Os suecos começaram na frente, ganhando os três primeiros rounds, mas depois dai parece que foram crescendo na partida de CS:GO.

A defesa da NIP estava tão forte que não importava o que a FURIA fizesse, eles simplesmente não conseguiam ganhar um round sequer. A NIP abriu uma vantagem absurda no primeiro half, fazendo 13 a 2 contra a equipe brasileira.

A pancada foi forte demais para a FURIA, pois os jogadores claramente mostraram ter ficado abalados. A diferença era tão grande que a margem de erro era quase inexistente, mas os suecos não desaceleraram nem por um round, vencendo os três primeiros rounds e fechando o primeiro mapa. O placar final ficou em 16 a 2, com Plopski e REZ sendo os grandes carrascos da equipe brasileira.

Leia também: CS:GO – Vitória brasileira no segundo dia do Legends e bug de m0NESY

Finalização na Inferno

O segundo mapa foi de escolha da NIP, e a FURIA começou do lado CT, o mais forte. Infelizmente os efeitos do primeiro mapa continuaram no segundo, pois a FURIA mostrou uma série de jogadas confusas e erros simples. Mesmo assim, conseguiram se recuperar no meio da partida, lutando e conseguindo fechar o primeiro half na vantagem brasileira, 8 a 7.

Infelizmente, assim que a troca de lados aconteceu, a NIP provou ser uma equipe Tier 1 no CS:GO atual. Eles dominaram praticamente todo o segundo half, com Brollan dominando completamente a banana e deixando pouco espaço para os brasileiros atuarem. O problema da inferno é que se a equipe TR não conseguir o domínio da banana, eles perdem muito espaço para pegar os CT de surpresa,e foi isso o que aconteceu.

Com suas ações limitadas, a FURIA não conseguiu superar a defesa sueca, e por mais que tenham jogado muito bem, a NIP estava simplesmente imbatível. Além da forte defesa, eles também provaram estar com seus retakes em dia, punindo os brasileiros em cada plant.

No final, a NIP acabou vencendo o segundo mapa com o placar em 16 a 10, dando uma surra na equipe brasileira e se classificando para os playoffs do campeonato de CS:GO.

Show da Imperial

imperial fer cs:go major

Imagem: PGL

A última partida do dia foi da Imperial, que não apenas deu sequência no sonho de FalleN como também rendeu recorde de views para Gaulês. A equipe brasileira venceu por 2 a 1 contra a Cloud9, em um jogo proibido para pessoas cardíacas. A equipe agora precisa vencer a Copenhagen Flames, em uma partida que acontece amanhã, terça-feira, às 14:00.

Maratona na Overpass

O primeiro mapa da MD3 foi a Overpass, escolha da Imperial que começou de TR. A Cloud9 fez um ótimo início de jogo, ganhando o pistol e abrindo uma grande vantagem no placar logo cedo. Eles conseguiram fazer 6 a 0, o que já nos deixou assustados pelos últimos resultados de lavada, tanto da Imperial quanto da FURIA.

Desta vez, no entanto, a equipe brasileira não se deixou levar e conseguiram voltar ao jogo. Como faziam antigamente, na era SK, a Imperial conseguiu usar cada segundo do cronômetro, faturando kills importantes e vencendo round após round. No final do primeiro half ainda ficaram em desvantagem, com o placar de 10 a 5 para a Cloud9, mas tudo estava para mudar.

A Imperial conseguiu vencer o pistol, com uma ótima jogada de VINI, e dali em diante foi um nervoso gigantesco para o torcedor. A Imperial fez um ótimo lado CT, mas a vantagem continuava para os jogadores da Cloud9, que estavam com ataques muito fortes. A defesa da Imperial, no entanto, estava mais forte ainda, e acabaram faturando ponto atrás de ponto, fortalecendo a economia e virando o placar em 15 a 14.

A Imperial cometeu sérios erros no último round, e a Cloud9 conseguiu levar o jogo para a prorrogação. Dali em diante os times conseguiram um certo equilíbrio, com a Cloud9 levemente na frente. A dupla fer e FalleN brilharam muito, salvando rounds muito importantes. Depois de três overtimes, ótimas jogadas e muito nervosismo, a Imperial finalmente venceu por 25 a 23.

 

Vertigo para o inimigo

A Vertigo foi escolha da Cloud9, e mais uma vez a Imperial provou que este não é seu mapa favorito. Por mais que tenham começado de CT, e tenham ganhado os três primeiros rounds, as coisas desandaram dali pra frente. Assim que a Cloud9 conseguiu firmar sua economia, começaram a encontrar falhas na defesa brasileira, tanto no bomb A quanto no B. O final do primeiro half foi para a Cloud9, com placar de 8 a 7.

Do lado TR, o mais fraco, a Imperial simplesmente foi desandando cada vez mais. Os russos conseguiram vencer o pistol, e abriram vantagem nos rounds seguintes, prejudicando a economia brasileira. Sem dinheiro e sem armas, somar pontos ficou praticamente impossível, levando a Cloud9 a vencer o segundo mapa, com o placar de 16 a 9.

 

Massacre na Miragem

O último mapa da série é amado pelos brasileiros, a nossa queridinha Mirage. Nele a Cloud9 começou de TR, e por mais que tenham vencido o pistol, simplesmente não conseguiram fazer boas jogadas. A Imperial conseguiu fazer o mesmo feito que tinha feito anteriormente com a Bad News Eagles, vencendo forçado, aplicando pressão em falhas do oponente e vencendo rounds seguidos.

A economia do oponente simplesmente não existia, o que somou muito para ampliar ainda mais a diferença no placar. A defesa pelo meio foi magistral, sendo muito importante para o resultado final, por isso FalleN está – como sempre – de parabéns. O primeiro half terminou com o placar de 12 a 3 para a Imperial, um massacre do lado CT.

O Segundo half foi ainda mais forte do lado TR da Imperial, onde venceram o pistol e o forçado. Por fim, acabaram vencendo sem dificuldades os últimos dois rounds, fechando a partida com o placar 16 a 3, um verdadeiro massacre dando fim a um grande espetáculo de CS:GO brasileiro.

Tanto fer quanto FalleN foram os grandes heróis da partida, mas existe um motivo para fer ser chamado de “dona morte”. Ele fechou a partida com um ADR de 91.7, matando um total de 79 inimigos.

Não se esqueça de seguir o Fragster nas redes sociais. Lá você tem acesso as últimas notícias do mundo dos esports!